Quer nos ajudar?

O primeiro passo para ajudar é procurar entender os objetivos de nosso projeto, ou seja: trabalhar pela transformação social por meio da educação. Daí em diante basta participar sendo mais um a aplicar a nossa metodologia. Para isso inscreva-se em nossos cursos de Acompanhamento Pedagógico e Treinamento Parental. Eles são baseados no livro "Afetividade na Educação - Psicopedagogia" e nos artigos publicados em nosso BLOG (robertoandersen.blogspot.com) ou no (robertoandersen.wordpress.com).

Você também poderá ajudar com recursos materiais e financeiros para ajudar a expansão de nosso projeto. Precisamos de carteiras universitárias, material didático, mapas, livros de literatura brasileira, portuguesa e outros, equipamentos para os laboratórios de informática, ciências, física, química e biologia e tudo o mais que possa facilitar o processo ensino-aprendizagem dos alunos que estão sendo preparados para uma nova realidade nas suas perspectivas de vida.

Entre em contato diretamente com nosso presidente, Professor Roberto Andersen, pelo E-Mail: robertoandersen@gmail.com

Ou telefone para (71) 3389-8232 e marque uma visita.

Lembre-se

Antes de se pensar em qualquer tipo de ação pela Paz Mundial, como caminhadas, eventos, festivais, e tudo o que se anda fazendo por aí, devemos todos procurar construir a nossa verdadeira cultura de respeito, tolerância, amor e paz interior, para evitar que continuem ocorrendo atitudes hipócritas como desfilar de branco pedindo paz no mundo e, ao mesmo tempo, pedir às autoridades o fechamento de uma casa de apoio a menores de rua em seu bairro.  

Difundir a paz precisa, antes de mais nada, de honestidade de propósitos, de atitudes e de sentimentos. E para isso devemos começar com:   

a) O resgate para si mesmo todos os valores humanos que já estão esquecidos. Passar a praticá-los em seu dia-a-dia, com todas as pessoas de suas relações.  

b) A compreensão das atitudes de todas as pessoas, principalmente daquelas que não gostam de você ou daquelas de quem você não gosta. Assumir a responsabilidade pela mudança dessas pessoas a partir de mudanças na sua própria forma de se relacionar com elas.  

c) A reflexão sobre as suas necessidades emocionais (ser amado, ser atendido, ser respeitado, ser ouvido, etc), passando a praticar todas essas ações em relação a todas as pessoas com quem convive (amar, respeitar, entender, ouvir, etc)

d) A prática do comportamento tolerante e ao mesmo tempo responsável, evitando sempre todo e qualquer conflito.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!