Educação

Nada mais importante no mundo do que a educação em todos os seus níveis! Há, entretanto, um grande mal entendido em relação ao conceito inerente ao verbo EDUCAR.

Sabemos que tudo começou (pelo menos a partir dos escritos que chegam ao nosso conhecimento) com os nobres contratando sábios para serem os orientadores de seus filhos. 

Quando as comunidades começaram a sentir a necessidade de estender a educação a todas as crianças e adolescentes surgiu o conceito de escola, surgiu a ideia de se padronizar conteúdos fazendo aparecer o programa educacional, surgiu a ideia de se avaliar o aprendizado e todos os demais conceitos hoje existentes.

Comenius, em sua "Didacta Magna", mostrou ao mundo como se realiza um processo educacional. De lá para cá surgiram teóricos e práticos elaborando conceitos, métodos e teorias para viabilizar ou padronizar a educação.

E em sua obra, uma das frases que deveria ser a mais estudada por toda a comunidade educacional é: “Age idiotamente aquele que pretende ensinar aos alunos não quanto eles podem aprender, mas quanto ele próprio deseja”.

Mas os teóricos e os dirigentes dos sistemas educacionais acabaram mergulhando tão profundamente no universo da padronização que se esqueceram de que, em educação, a exceção é tão importante quanto a regra, já que nenhuma criança nem nenhum adolescente deve ser obrigado a se "enquadrar" nos padrões estabelecidos, se sua mente, sua habilidade, sua potencialidade e sua capacidade, estão em níveis ou estágios diferentes da média dos alunos daquela comunidade escolar.

Cada criança tem a sua velocidade, o seu momento e a sua potencialidade, seja ela uma criança normal, seja ela autista, disléxica, superdotada, hiperativa, ou portadora de síndromes, transtornos e dificuldades como discalculia, déficit de atenção, déficit cognitivo, memória seletiva, down, tourette, etc!

Todos tem o direito de aprender! Todos tem o direito de ampliar seu conhecimento. Todos tem o direito de perceber que conseguem produzir algo e que conseguem ter utilidade na sociedade. Mas nem todos conseguem saber como entrar no universo do conhecimento sem a ajuda de um professor.

O que nós, como sociedade, devemos estar atentos é que não podemos, de forma alguma, abandonar qualquer criança ou adolescente que seja à sua presumida incapacidade intelectual, como se fossemos perfeitos conhecedores das anomalias existentes nessas pessoas.

Cada visita que faço em uma unidade escolar ou mesmo a uma praça de um povoado qualquer no interior do estado, e sou apresentado a uma criança ou adolescente portador de alguma anomalia cognitiva, comportamental, psíquica, emocional ou neurológica, vejo a potencialidade existente em sua mente e vejo a alegria estampada em seus rostos quando começamos a descobrir essa sua potencialidade camuflada por trás de um rótulo que a família ou os vizinhos lhe deram!

Quanta perversidade está sendo feita por toda uma comunidade, ao se rotular pessoas como incapazes! A perversidade começa no rótulo e continua no abandono da pessoa, com a desculpa de que ela não tem condições de "acompanhar os colegas da mesma idade". Comparar é outra perversidade!

Acompanhar quem e para que, se cada um tem a sua própria potencialidade, ou seja, todos nós somos diferentes e temos que ser respeitados nessas diferenças?

Se a anomalia impede que a criança fale, deixe que ela se expresse como puder e como quiser e quando quiser! Luzia, da Escola Recanto do Pequeno Príncipe, em Juazeiro, se expressa com sorriso ou com expressão de tristeza. Ela não precisa falar para dizer o que sente. Ela se expressa com o olhar e com expressões faciais. Maria Eduarda, do mesmo colégio, já se comunica de outra forma, ela usa o corpo também para se expressar. Ambas sabem o que é o amor por meio do abraço, da transmissão do pensamento positivo carregado de afeto. As duas são capazes e são eficientes por meio das suas características próprias. Dizer que qualquer uma delas é incapaz ou deficiente é uma perversidade! Incapazes ou deficientes somos nós, enquanto não conseguirmos desenvolver nossa competência para entendê-las em suas expressões, emoções e sentimentos.

Educação

1ª REUNIÃO DE PAIS 2016

23/02/2016 15:52
  ABERTURA Essa nossa primeira reunião é de suma importância para sabermos o que vai ser feito para o acompanhamento de nossos filhos durante esse ano letivo. Precisamos saber exatamente o que eles precisam para que seu sucesso seja garantido. Aquele sucesso que tanto almejamos para todos os...
Leia mais

Avaliação na Educação Inclusiva

05/03/2014 15:40
AVALIAÇÃO E HISTÓRICO DE ALUNOS EM INCLUSÃO As dúvidas em inclusão são várias, entre elas: - Toda criança pode ser incluída? - Como escolher uma turma regular para fazer a inclusão? - Como adequar currículo, aula e avaliações da turma regular ao nível intelectual do incluído? - Com fazer a...
Leia mais

Linguagem: Dimensão discursiva

30/01/2014 16:17
Leia â reprodução de texto de Dimesão Discursiva da Linguagem
Leia mais

Psicopedagogos e psicólogos nas escolas públicas

17/01/2014 13:55
Foi aprovada a lei que determina a existência, por concurso público, de psicólogos e psicopedagogos nas escolas públicas brasileiras. Colocamos aqui o link para essa Lei federal
Leia mais

Dificuldades de Aprendizagem em Bom Jesus da Lapa

13/11/2013 14:26
Aqui vai o artigo sobre a palestra em Bom Jesus da Lapa, postado no blog da Secretaria Municipal de Educação: Palestra am Bom Jesus da Lapa
Leia mais

Formação da personalidade da criança - Fase anal - entre 1,5 e 3 anos de idade

22/10/2013 07:05
  Amigos, Freud a chamou de fase anal e é a fase em que ela começa a aprender a pensar. Enfim, essa fase não tem o problema da chupeta, mas, em compensação, como ela sente necessidade de mexer sempre com as mãos para agarrar coisas que se amoldem, se transformem ao seu toque, se modele ao...
Leia mais

Ciência descobre fase crítica de aprendizagem na criança entre 2 e 4 anos de idade

12/10/2013 09:48
  Amigos, Essa semana obtivemos mais uma confirmação científica importante sobre a necessidade de se ter toda uma atenção especial à criança, durante o seu processo de formação cerebral inicial, principalmente entre os dois e os quatro anos de idade. Durante esse período a criança está, ou em...
Leia mais

Avaliação e Certificação em Educação Inclusiva

11/10/2013 07:02
  Amigos, As dúvidas agora são: 1.      Como podemos fazer o acompanhamento dos alunos especiais durante as aulas nas classes regulares? 2.      Como proceder em relação às avaliações periódicas? 3.      Como dar um...
Leia mais

Dificuldades de Aprendizagem

29/09/2013 17:41
Dificuldades, Distúrbios e Transtornos de Aprendizagem por Roberto Andersen Uma das mais frequentes reclamações dos pais, nos dias atuais, é a dificuldade de seu filho em aprender alguma matéria e, em alguns casos, todas as matérias. Junto com essa dificuldade surge também a falta total de...
Leia mais

Como criar a empatia docente

17/03/2013 17:38
Leia mais
1 | 2 | 3 | 4 >>

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!